A Campanha Setembro Amarelo iniciou-se no Brasil em 2015 para a conscientização e prevenção do suicídio, com o objetivo de alertar a população sobre a realidade dos suicídios. Realizando ações para promover saúde mental e divulgar centros que oferecem ajuda psicológica.

No mundo todo, aproximadamente uma pessoa se mata a cada 40 segundos. SĂł no Brasil, o suicĂ­dio Ă© a quarta causa mais comum de morte de jovens. Mas infelizmente esse assunto ainda Ă© um tabu.

Falar sobre suicídio é de extrema significância. É uma questão de saúde pública!
O primeiro passo é dialogar e escutar, estabelecendo uma relação de confiança sem expressar julgamentos. Demonstrando empatia e afetuosidade
Não faça com que o problema pareça uma bobagem ou algo corriqueiro
Quebre tabus, compartilhe informações, esclareça, conscientize e estimule o diálogo.
Após a conversa incentive-a a buscar ajude profissional onde pode-se iniciar um tratamento com médicos e psicólogos e sempre mantenha o contato.

Fique atento a certos sinais como isolamento, mudanças marcantes de hábitos, perda de interesse por atividades de que gostava, descuido com aparência, piora do desempenho na escola ou no trabalho, alterações no sono e no apetite,  irritabilidade, pessimismo ou apatia, apresentar personalidade impulsiva, agressiva ou humor instável e frases como “preferia estar morto” ou “quero desaparecer” podem indicar necessidade de ajuda.

Aqui temos um guia para pais e educadores ajudarem seus filhos e alunos a conversarem e orientá-los.
O Guia foi elaborado pela CVV: Centro de Valorização da Vida – ONG voltada Ă  prevenção e apoio emocional em relação ao suicĂ­dio.

Acesse aqui o Guia!

Fontes:
https://minutosaudavel.com.br/setembro-amarelo/
https://www.educacao.sp.gov.br/noticia/dia-d-setembro-amarelo-valorizacao-da-vida-conscientizacao-e-acoes/
https://www.setembroamarelo.org.br/

Campanha Setembro Amarelo contra o Suicídio - Colégio Madre Paula